Cursos, Assessoria e Consultoria em Siconv, Elaboração de Projetos e Captação de Recursos

Blog

  • CAPTAÇÃO DE RECURSOS
  • 06/11/2017

13 Dicas das Principais Fontes de Recursos para o Terceiro Setor

13 Dicas das Principais Fontes de Recursos para o Terceiro Setor

Ter novas ideias e contribuir com a construção de novas soluções é a melhor forma de captar recursos em momentos de crise. Quando falamos em Terceiro Setor, pensar em inovação deve ser levado muito a sério quando o assunto é captar recursos. Isso não significa que o que você já vem fazendo para buscar recursos seja descartado. Muito pelo contrário, devemos apenas pensar em outras oportunidades de fontes de recursos existentes.

Se você precisa buscar outras alternativas de captar os recursos, você precisa estar a todo momento atualizado e estar antenado sobre as novidades do Terceiro Setor, pois são publicados novos artigos todos os dias.

Não deixe de realizar constantes reuniões com a sua equipe de marketing e de consultar programas para identificar oportunidades para captar recursos. Afaste-se do agito do dia a dia e separe um tempo livre para pensar no que fazer, garantindo assim um melhor resultado no processo criativo.

Abaixo 13 Dicas das Principais Fontes de Recursos para o Terceiro Setor:

1- Doação de notas fiscais: Qualquer pessoa física pode efetuar a doação de notas ou cupons fiscais, sem a identificação do CPF do consumidor para as instituições sem fins lucrativos cadastradas no programa. Com isso, as organizações participam de sorteios e conseguem resgatar os créditos acumulados nas compras.

2- Telemarketing: A ferramenta de promoção de vendas e serviços por telefone é muito utilizada até hoje e de grande importância na hora de captar recursos.

3- Nota fiscal de pessoas físicas: Existem hoje aplicativos como Doa Nota e Cupong que facilita muito para quem vai doar. Outro exemplo são os Programas Nota Fiscal Paulista e Paranaense, onde pessoas físicas podem doar os créditos dos cupons fiscais para qualquer entidade cadastrada nos programas do estado de São Paulo e Paraná. O processo é simples, basta deixar a nota fiscal sem o número de CPF e entregar para a organização preferida.

4- “Face-to-Face”: O colaborador ou voluntário vai às ruas apresentar seus projetos com o objetivo de captar algum recurso para a organização.

5- Bazar: Utilize artigos para casa, brechó, livros ou uma feira com todas estas opções juntas. Certifique-se que o local escolhido seja seguro e aconchegante para as pessoas, pois serão elas contribuirão com seu projeto. Depois de montar o Bazar é hora de divulgar, publique em todas as redes sociais, envie e-mails e junte o maior número de pessoas possíveis.

13 Dicas das Principais Fontes de Recursos para o Terceiro Setor

6- Parceria com bares e restaurantes: Uma iniciativa muito boa para atrair pessoas e conseguir captar recursos é a parceria com bares e restaurantes. Neste caso, sua organização irá atrair as pessoas para o local com o objetivo de aumentar as vendas do dia, e com isso uma parte do ganhos será direcionada a sua organização.

7- Leis de incentivo: Por meio de dedução de impostos, pessoas físicas e empresas tem a opção de destinar uma parte do imposto (que já teria que pagar ao Governo) para projetos culturais, esportivos e sociais à sua escolha.

8- E-mail marketing: Com esta ferramenta você pode criar campanhas de envio para sua lista de contatos para divulgar seus projetos e arrecadar o maior número possível de investidores ou doadores.

9- Crowdfunding: Nesta plataforma você cadastra o projeto como Kickante e Catarse, e com isso você determina o prazo para captar o recurso. Captando um determinado valor uma pequena percentagem irá para a plataforma e o restante ficará para o seu projeto.

10- Editais: Existem dois tipos de editais, público e privado. Os agentes de editais públicos são os governos municipais, estaduais e federais. Os editais privados são fornecidos pela iniciativa privada com ou sem fins lucrativos. Para fugir dos requisitos formais exigidos por órgãos públicos ou setores de responsabilidade social das empresas, uma maneira mais simples é recorrer a editais de fundações, são elas familiares, comunitárias, empresariais ou mistas.

Para saber mais sobre editais entre para nosso grupo no Whatsapp.

11- Agências internacionais (bilaterais ou multilaterais): Uma ótima oportunidade para conseguir equipamentos e investimentos dos países parceiros do Brasil são os órgãos multilaterais, agências governamentais internacionais, grandes ongs e fundações. Várias organizações disponibilizam milhões de dólares para projetos todos os anos.

12- Geração de Renda: Com sua própria geração de renda a OSCs poderá vender produtos e serviços, tendo assim uma renda garantida todos os meses.

13- Governo (municipal, estadual e federal): Esta parceria não há desvantagem para nenhuma das partes, pois as duas caminham juntas com o mesmo e único objetivo comum, a valorização humana, crescimento social econômico e político.

Optar em ter várias outras fontes de captação de recursos ajuda muito as organizações a sobreviverem, fazendo com que tenham menos dependência de apenas alguns incentivadores.

Criatividade no Terceiro Setor para captação de recursos é fundamental

Portanto, precisamos estar atentos, pensar, agir e buscar outras alternativas. Existem muitas maneiras criativas de captar recursos para o Terceiro Setor e por isso é importantíssimo se atualizar, buscar inovações, sabedoria e conhecimento. Uma boa parte das Organizações da Sociedade Civil, se duvidar quase todas, acabam correndo para os meios de captação de recursos já tradicionais.

Dia a dia do terceiro setor em sua captação de recursos para seus projetos

Você quer conhecer nosso curso sobre Captação de Recursos? Temos a possibilidade de fazer na modalidade presencial e a distância.

Por fim, deixe seu recado abaixo ou entre em contato conosco, teremos o prazer de ajudá-lo.